sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

[TEXTO] A dor me faz viver



          As imagens passavam com rapidez pelo vidro do carro, o que me causava tontura, ânsia e um completo desespero. Eu fingia que o escutava e apenas concordava, nunca consegui explicar meus sentimentos mesmo.
- Eu só quero entender, é tão difícil e estranho tudo isso.
Eu virei o rosto e o fitei, ele estava completamente exasperado e não se concentrava na estrada o que  sempre acontecia quando tentava me repreender.
- Não tem nada para entender, eu sou assim e pronto.
- Isso é impossível, você é assim? Amante das tristezas, companheira da melancolia e completamente apaixonada pela auto-destruição? - ele disse ironicamente tentando me magoar, eu já me acostumará com esse ato de rebeldia. Fechei os olhos tentando achar uma resposta suficiente.
- Eu não sei o que sou, tá bem? só sei que todos esses sentimentos medonhos e sem graça para você me conquistam e sempre me ganham. No geral eu não sinto nada, mas quando há dor eu posso enfim sentir, ao menos algo me faz sentir viva, e essa dor é ótima e sem descrições. - ele não iria aceitar essa resposta como todas as outras ele já havia descartado, não adiantava tentar explicar algo que somente eu sentia. 
- As vezes eu acho que você é louca, quer dizer, sempre acho. Você ouviu o que acabou de dizer? Se sente viva com as dores? Hahaha você é totalmente masoquista, tá? completamente linda por fora mas por dentro há tanta mutilação em seu ser que nem você pode agüentar.
          Eu aceito essa verdade, quem nunca as aceita são as pessoas ao meu lado. Abri os olhos e ele me olhava com aquela súplica escondida, para eu ser uma menina normal, uma garota melhor e uma mulher responsável. Eu iria dizer sim, que dessa vez tentaria mudar mas o som agudo de uma buzina nos assustou olhamos uma luz forte vindo em nossa direção, para nosso fim e libertação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja coerente