terça-feira, 8 de dezembro de 2015

[RESENHA] MORENO COMO VOCÊS - Sonia Nolasco



Titulo: Moreno Como Vocês
Autora: Sonia Nolasco
Editora: Francis
Páginas: 244
Ano: 2003
Nota: 3/5


          Agora vamos de leitura nacional, comprei esse livro super baratinho, apenas dois reais na bienal do livro que teve na minha cidade, e comprei muitos outros também por esse preço, porque o que uma leitura mais gosta é de promoção. 
          Não tinha noção da história, não fazia idéia do que se tratava, mas como já disse aproveitei a promoção e o que me chamou atenção também foi a capa, gostei desse ar de intimidação.



           O livro começa com Ronaldo vendo um gato preto, de olhos amarelados, a cena o faz lembrar de seu amigo Bira, que anos atrás em uma conversa falou: se as coisas estivessem ruins e ele encontrasse um gato preto precisaria mudar de vida.
          Ronaldo é um corretor de imóveis, que está frustado com a sua vida medíocre, seu trabalho não o satisfaz mais, nunca fez na verdade, com as pessoas exigentes e insatisfeitas que ele precisa aturar e fechar mais compras milionárias, o que gera ótimas comissões. 
           Sua mulher Lídia que um dia forá linda e esbelta, hoje se tornou uma megera sem interesse, ligada somente em revista de moda e fofocas. Todo encanto que tinha se transformou em raiva e joguinhos.




          O livro é narrado em terceira pessoa com os capítulos intercalados entre Ronaldo e seu amigo Bira, os momentos são do presente e lembranças do passado, então muitas vezes se tornava confuso, não dava para saber quando algo tinha acontecido.
          Bira sempre foi o solteirão sem parada, nunca se interessou em relacionamento sério e gostou de novidades. Já cansado de sua vidinha medíocre de apenas ganhar dinheiro, ele queria algo melhor da vida. 
         Depois de tanto conversar com Ronaldo, seu amigo de infância, de farras e sonhos de juventude, o convida a fazer o mesmo, ir embora para os Estados Unidos onde se ouvia ótimas notícias. Porém Ronaldo o acha louco e paranóico por deixar sua vida feita é abandonar tudo que construiu.



          Bira desiste de tudo e vai embora, mas ao chegar em Nova York se vê ainda frustado fazendo trabalhos medíocres rodeados de pessoas estranhas e vazias que só conseguem pensar em dinheiro e em mais riqueza.  
            O tempo passa e a insatisfação de Bira continua a mesma, se vendo muitas vezes arrependido de ter saído do Brasil, entre empregos temporários e medianos. 
            Ronaldo atolado em sua tristeza sente mais ciúmes de seu amigo que foi embora, teve coragem de tentar algo novo e diferente. 
            Bira consegue um emprego regular e melhor, que o faz esquecer as antigas fustrações, cria um círculo de amizade melhor e até se aventura em um romance com a Jovem Stael uma jornalista repleta de problemas.

             


          Duas pessoas, dois amigos, duas cidades e dois problemas iguais. Não importa o lugar que você esteja, não importa com que pessoa você esteja ou se você tem a solidão, não importa como você leva a vida ou se ela te leva. Todo resultado depende de você e de como você suporta a vida. Ronaldo e Bira passaram por vários momentos de estabilidade e agitação, sonharam e foram desapontados pela limitada realidade, mas mesmo assim ainda guardavam dentro de si espaço para acreditar na melhoria de algo e poder seguir.



Frase de interpretação
          "Não era o lugar, nem as pessoas. Eram eles que sentiam todo peso do mundo e eram infelizes"


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja coerente