domingo, 18 de outubro de 2015

[CARTA DO FUTURO 1] Alice, vizinha


     
      Eu me chamo Alice e sou vizinha da Cintya.
      Ela nem sempre foi estranha, quando a conheci ela sabia sorrir. Acho que algo deu muito errado em sua caminhada para se tornar amante da escuridão.
      Foi com a primavera que ela chegou, cheia de vida e alegria. Parecia que era a definição da plenitude junto com o seu amor. Eram amigos/namorados/noivos/maridos era o que ela me dizia, e era fácil perceber que eram isso e muito mais. O que faltava em um o outro completava, eram juntos, um todo perfeito.
      Foram alguns anos nessa rotina contagiante, entre encontros, almoços, conversas e surpresas. Ela se tornou minha amiga, minha nova irmã e confidente, dessas que a gente encontra na flor da idade na casa ao lado, e eu era constantemente imersa nessa atmosfera maravilhosa.
      Foi de repente, tudo virou de cabaça para baixo. O amor dela sumiu, muitos dizem que foi morto já outros falam que o encanto acabou e ele a abandonou. Da verdade eu infelizmente nunca fiquei sabendo, minha velha amiga se afastou. Morreu para a vida e apenas continuou vagando no mundo quando era necessário.
      Nunca a vejo, quando acabo a encontrando parece o rabisco da mulher maravilhosa que foi um dia. Ela se entregou a esse mistério e hoje também se foi com ele, se foi com seu velho e misterioso amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja coerente