quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

O Morro Dos Ventos Uivantes

Ele não é humano. Nem a minha piedade ele merece. Entreguei-lhe o meu coração e ele apoderou-se dele, destroçou-o e depois, devolveu-me. As pessoas sentem com o coração, e, uma vez que ele destruiu o meu, não posso sentir nada por ele, e não sentiria nem que ele me suplicasse até a hora da morte ou chorasse lagrimas de sangue. Não, de maneira alguma!
*O Morro Dos Ventos Uivantes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja coerente