quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Caio Fernando Abreu

E continuo. Apesar da saudade. Apesar de me sentir pela metade. Continuo porque é o que resta. Aprendi que se a gente não levar a vida, ela nos leva de qualquer jeito.
*Caio Fernando Abreu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja coerente